Bitcoin perguntas frequentes

O que é Bitcoin?


É uma rede que funciona de forma consensual onde foi possível criar uma nova forma de pagamento e também uma nova moeda completamente digital. É a primeira rede de pagamento descentralizada (ponto-a-ponto) onde os usuários é que gerenciam o sistema, conhecidos como “mineradores”; uma analogia a mineração de ouro, sem necessidade de intermediador ou autoridade central. Da perspectiva do usuário, Bitcoin funciona como dinheiro para a Internet. Bitcoin também pode ser visto como o mais promissor sistema de contabilidade de entrada tripla existente. para fácil assimilação assista os vídeos




Como funciona?


Da perspectiva do usuário, Bitcoin não é nada mais do que um programa aplicativo ou computador móvel que oferesce uma carteira Bitcoin pessoal e permite que o usuário envie e receba bitcoins com ele. Nos bastidores, a rede Bitcoin compartilha um registro público chamado de "cadeia de bloco" ou "blockchain". Este registro contém todas as transações já processadas​​, permitindo que o computador do usuário verifique a validade de cada transação. A autenticidade de cada transação é protegida por assinaturas digitais correspondentes aos endereços enviados, permitindo que todos os usuários tenham controle total sobre o envio de bitcoins de seus próprios endereços Bitcoin. Além disso, qualquer um pode processar transações, usando o poder de computação de hardware especializado e ganhar uma recompensa em bitcoins por este serviço. Isso é muitas vezes chamado de "mineração".




Bitcoin é seguro?


A tecnologia Bitcoin - o protocolo e a criptografia - tem um registro forte de segurança e a rede Bitcoin é provavelmente o maior projeto de computação distribuida do mundo. A vulnerabilidade mais comum do Bitcoin é o erro do usuário. Os arquivos de carteira de Bitcoin que guardam as chaves privadas necessárias, podem ser apagadas, roubadas ou perdidas. Isto é bem parecido com dinheiro tradicional mantido em formato digital. Fortunadamente, os usuários podem utilizar boas práticas de segurança para proteger seu dinheiro ou utilizar provedores de serviço que oferecem bons níveis de seguro contra perda e roubo. Em 2018 Bitcoin completa 10 anos de existencia, até o momento dessa edição o Bitcoin não foi hackeado, duplicado, alterado.




De onde vem e como são criado os Bitcoins?


Vem a cada nova chave única que é gerada através do processo de mineração. que consiste na utilização de hardware para processar transações criando assim os Bitcoins. Novos bitcoins são gerados através de um processo competitivo e descentralizado chamado "mineração". Esse processo consiste na recompensa dada aos usuários pelos seus serviços. Os "mineiros" de Bitcoin estão processando transações e fazendo a rede segura usando hardware especializado e coletando novos bitcoins em troca. O protocolo Bitcoin foi projetado de uma forma que os novos bitcoins são criados em uma proporção fixa. Isto faz com que a mineraçao de Bitcoin seja um negócio muito competitivo. Quando mais mineradores se juntam à rede, se torna cada vez mais difícil gerar lucro e os mineradores precisam buscar eficiência para cortar seus custos operacionais. Nenhuma autoridade central ou desenvolvedor tem qualquer poder de controlar ou manipular o sistema para aumentar seus lucros. Cada nó de Bitcoin no mundo todo irá rejeitar qualquer coisa que não esteja de acordo com as regras que se espera que o sistema siga. Bitcoins são criados em uma taxa decrescente e previsível. O número de novos bitcoins criados cada ano é automaticamente reduzido pela metade com o passar do tempo até que a emissão seja completamente suspensa com um total de 21 milhões de bitcoins existentes. Neste ponto, os mineradores de Bitcoin provavelmente serão suportados exclusivamente por numerosas pequenas taxas de transação. Para evitar inflação do Bitcoin o criador Satoshi Nakamoto programou da seguinte forma a criação e distribuição dos Bitcoins: Os mineradores são encarregados dessa operação, e recebem um prêmio na forma de bitcoins por cada bloco gravado. A quantidade de bitcoins dados como prêmio é reduzida com o tempo: é divida pela metade a cada 4 anos. Este evento é chamado de "Bitcoin halving". Quando Bitcoin foi criado em 2009, o prêmio inicial era de 50 Bitcoins a cada 10 min. para o primeiro mineiro que solucionava o código. Em novembro/2012, caiu para 25btc, s segunda divisão ocorreu em julho/2016, baixando a recompensa para 12.5btc por bloco, a próxima divisão será em 2020(mes ainda não definido), a recompensa será de 6.25btc. O processo de mineração consiste em tentar decifrar códigos com valores criptografados emitidos pelo software. Essas emissões são sequências de bits geradas pelo algoritmo do programa, sendo chamados de “hashs”. Envolvem equações matemáticas altamente complexas.




Bitcoin é legal?


No nosso melhor entendimento, a Bitcoin não é considerada ilegal pela legislação na maioria das jurisdições. Entretanto, algumas jurisdições (como a da Argentina e da Rússia) restringiram severamente ou baniram moedas estrangerias. Outras jurisdições (como a da Tailândia) limitaram o licenciamento de certas entidades, como a utilização da Bitcoin. Reguladores de várias jurisdições estão tomando medidas para proporcionar aos indivíduos e empresas com regras sobre como integrar essa nova tecnologia com o formal e regulamentado sistema financeiro. Por exemplo, o Financial Crimes Enforcement Network (FinCEN), um setor dentro do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos, emitiu orientações não vinculativas sobre a forma como ele caracteriza certas atividades que envolvam moedas virtuais. Países que adotaram o Bitcoin Alguns países aceitaram bitcoin e decidiram realmente criar leis que governam as transações bitcoin. Japão primeiro país a aceitar completamente o Bitcoin. A partir de 1º de abril de 2017, bitcoin foi considerado uma forma jurídica de pagamento no Japão, com várias instituições públicas aceitando-o como moeda. As leis que governam os bancos ainda não mudaram, mas também estão sendo consideradas para tornar o bitcoin ainda mais utilizável. Autrália segundo país a aceitar completamente o Bitcoin. A partir de 1º de julho de 2017, o governo australiano passa a reconhecer o Bitcoin como moeda além de proteger empresas, comerciantes e investidores que utilizam a moeda. Países que regulam o Bitcoin Estes são os países com leis estabelecidas em relação ao bitcoin, embora não o tomem como uma moeda real, como o Japão. A maioria dos países do mundo se enquadra nessa categoria. Nos EUA, por exemplo, a CFTC classificou bitcoin como mercadoria, enquanto o Departamento do Tesouro dos EUA vê isso como um negócio de serviços monetários (MSB). Nenhum desses reguladores financeiros a considera como uma moeda, mas ainda deve ser relatado sob declarações fiscais. Na Europa, quase todos os países têm regulamentos bitcoin, que são principalmente supostos para minimizar crimes financeiros como o branqueamento de capitais, mas não legalizar seu uso como moeda. A mesma tendência pode ser observada nas Américas a partir do Canadá e da Groenlândia até a Argentina. Para o leste, a Ásia e os países da Oceania também possuem alguma forma de regulamentação em relação o bitcoín e outras criptografia, novamente, apenas para evitar crimes financeiros. A regulamentação da Bitcoin sempre foi contenciosa na Rússia, mas o banco central do país finalmente estabeleceu regulamentos que consideram a cryptocurrency como um ativo. Países onde o Bitcoin é banido ​Apenas alguns países, Islândia, Bolívia, Equador, Bangladesh,Quirguistão e Vietnã. Futuras mudanças na regulamentação ​É improvável que o bitcoin seja amplamente aceito como uma moeda em breve. A natureza descentralizada dificulta a regulação, eliminando a autoridade dos bancos centrais. No papel de 2008 de Satoshi Nakamoto que criou a cadeia de blocos e, posteriormente, o bitcoin, essa foi a principal vantagem da criptografia, mas não abandonará seu controle sobre a oferta de moeda. Há muitos argumentos para qualquer lado da legiação do bitcoin, mas não podemos dizer o que acontecerá no futuro, apenas espere e assista à medida que os eventos se desenrolam. fonte: Crypto , Notícias




Como adquirir Bitcoins


Existem três formas: 1) mineração; 2) comprando em uma casa de câmbio(exchange) de Bitcoins; 3) comprando diretamente de alguém. 1) Devido à complexidade e profundidade do assunto, sera abordado em outro tópico. 2) A compra em uma casa de câmbio é simples: você deposita seu dinheiro e troca por Bitcoins de acordo com a cotação da casa no momento da troca. Importante notar que é no momento da troca e não do depósito, pois a cotação do Bitcoin flutua a cada minuto e varia entre cada casa de câmbio. O único lugar que testei no Brasil e que recomendo é o Mercado Bitcoin. Na pesquisa antes da minha primeira compra, era o local que tinha a melhor política de segurança e privacidade. Embora o preço em uma casa de câmbio no Brasil seja superior a uma no exterior, a maior parte das casas fora do país não aceita cartões de crédito brasileiro, provavelmente devido à natureza descentralizada do Bitcoin no mercado financeiro e à falta de alguns acordos tributários que o Brasil não tem com vários países. 3) Outra forma de adquirir a moeda é direto com quem já tem. A plataforma mais conhecida pra trocar é o LocalBitCoins. Se for se aventurar na compra direto com pessoas, todo cuidado é pouco para evitar cair em golpes.




Onde guardar meus Bitcoins?


Depois de comprar seus Bitcoins em uma casa de câmbio, você deve migrar suas moedas para uma carteira chamado wallet. Além de permitir que suas moedas fiquem em um lugar seguro, você evita problemas como o famoso caso da Mt. Gox em 2013, uma casa de câmbio japonesa que faliu e na época sumiu com mais de BTC 850.000 de seus clientes. Você mesmo pode criar um wallet em casa e guardar em seu computador usando o aplicativo oficial do Bitcoin. Embora seja uma forma segura de guardar, se você perder os arquivos do wallet, suas moedas ficam perdidas pra sempre. Por conta disso, a forma mais confiável de guardar Bitcoins é através de wallets na nuvem oferecidos por diversas empresas.




Vantagens do Bitcoin


Liberdade de Pagamento É possível enviar e receber qualquer quantia de dinheiro instantaneamente em qualquer lugar do mundo a qualquer momento. Não há feriados. Não há fronteiras. Não há limites impostos. Bitcoin permite que seus usuários estejam em pleno controle de seu dinheiro. Taxas muito baixas Pagamentos com Bitcoin são atualmente processados tanto sem taxas ou com taxas extremamente pequenas. Os usuários podem incluir taxas de transações para receber tratamento prioritário, o que resulta em uma confirmação das transações mais rápida pela rede. Além disso, existem processadores comerciais para auxiliar comerciantes em operações de processamento, convertendo bitcoins em uma moeda fiduciária e depositando fundos diretamente para contas bancárias dos comerciantes diariamente. Como estes serviços são baseados em Bitcoin, eles podem ser oferecidos com taxas muito mais baixas do que com PayPal ou redes de cartão de crédito. Menos riscos para os comerciantes As transações de Bitcoin são seguras, irreversível, e não contêm informações confidenciais ou pessoais dos clientes. Isso protege os comerciantes de perdas causadas por fraude ou estornos fraudulentos, e não há necessidade de conformidade com o PCI. Os comerciantes podem facilmente expandir para novos mercados, onde os cartões de crédito não estão disponíveis ou taxas de fraude são inaceitavelmente elevadas. Os resultados líquidos são taxas mais baixas, os mercados maiores, e menos custos administrativos. Segurança e controle Usuários do Bitcoin tem controle total de suas transações; é impossível que os comerciantes forcem cobranças indesejadas ou não notificadas como poderia ocorrer com outras formas de pagamento. Os pagamentos com Bitcoin podem ser realizados sem vincular informações pessoais à transação. Isto oferece forte proteção contra furto de identidade. Os usuários do Bitcoin também podem proteger seu dinheiro com cópias de segurança e criptografia. Transparente e neutro Toda informação em relação a própria moeda Bitcoin está facilmente disponível na Blockchain para qualquer um verificar e usar em tempo real. Nenhum indivíduo ou organização pode controlar ou manipular o protocolo Bitcoin, porque este é criptograficamente seguro. Isso permite que o núcleo do Bitcoin seja confiável por ser completamente neutro, transparente e previsível.




Desvantagens do Bitcoin


Grau de aceitação Muitas pessoas ainda não têm conhecimento de Bitcoin. A cada dia, mais empresas aceitam bitcoins, porque eles querem as vantagens ao fazê-lo, mas a lista continua pequena e ainda precisa crescer, a fim de beneficiar-se dos efeitos de rede. Volatilidade O valor total do número de bitcoins em circulação e o número de transações que utilizam Bitcoin ainda é muito menor comparado ao que poderia ser. Portanto, eventos relativamente pequenos, trocas, ou atividades negociais podem afetar significativamente o seu preço. Em teoria, esta volatilidade irá diminuir a medida que o mercado da Bitcoin e a tecnologia amadurecerem. Nunca antes o mundo havia presenciado a criação de uma moeda, então é realmente difícil (e excitante) imaginar como isto irá funcionar. Desenvolvimento em curso O Software Bitcoin ainda está em beta, com muitas funcionalidades incompletas porém em desenvolvimento ativo. Novas ferramentas, recursos e serviços estão sendo desenvolvidos para fazer Bitcoin mais seguro e acessível para as massas. Algumas delas ainda não estão prontas para todos. A maioria dos negócios com Bitcoin são novos e ainda não oferecem segurança. Em geral, o Bitcoin ainda está no processo de amadurecimento.




Quem criou o Bitcoin?


Bitcoin é a primeira implementação de um conceito chamado de "cripto-moeda", que foi descrita pela primeira vez em 1998 por Wei Dai na lista de discussão cypherpunks, sugerindo a idéia de uma nova forma de dinheiro que usa criptografia para controlar sua criação e as transações, ao invés de uma autoridade central. A primeira especificação do Bitcoin e prova de conceito foi publicado em 2009 em uma lista de criptografia por Satoshi Nakamoto. Satoshi deixou o projeto no final de 2010, sem revelar muito sobre si mesmo. A comunidade desde então tem crescido exponencialmente com muitos desenvolvedores trabalhando em Bitcoin. O anonimato de Satoshi frequentemente levantou preocupações injustificadas, muitos dos quais estão ligados a incompreensão da natureza open-source de Bitcoin. O protocolo e software Bitcoin são publicados abertamente e qualquer desenvolvedor em todo o mundo pode rever o código ou fazer a sua própria versão modificada do software Bitcoin. Assim como os desenvolvedores atuais, a influência de Satoshi limitou-se às mudanças que ele fez sendo adotada por outros e, portanto, ele não controlou Bitcoin. Como tal, a identidade do inventor do Bitcoin é provavelmente tão relevante hoje quanto a identidade da pessoa que inventou o papel.




Quem controla a rede Bitcoin?


Ninguém é dono da rede Bitcoin, é controlada por todos os usuários do Bitcoin ao redor do mundo. Enquanto os desenvolvedores estão melhorando o software, eles não podem forçar uma mudança no protocolo do Bitcoin, porque todos os usuários são livres para escolher o software e versão que eles usam. A fim de permanecer compatíveis uns com os outros, todos os usuários precisam usar o software em conformidade com as mesmas regras. Bitcoin só pode funcionar corretamente com um consenso total entre todos os usuários. Portanto, todos os usuários e desenvolvedores têm um forte incentivo para proteger este consenso.




Por que as pessoas confiam no Bitcoin?


Grande parte da confiança no Bitcoin vem do fato de que ele não exige nenhuma confiança em tudo. Bitcoin é totalmente open-source e descentralizado. Isto significa que qualquer pessoa tem acesso ao código-fonte completo em qualquer ponto. Qualquer desenvolvedor no mundo pode, portanto, verificar exatamente como funciona o Bitcoin. Todas as transações e bitcoins emitidos para a existência podem ser consultados de forma transparente em tempo real por qualquer pessoa. Todos os pagamentos podem ser feitos sem depender de terceiros e todo o sistema é fortemente protegido por revisão de algoritmos criptográficos, como os usados ​​para operações bancárias online. Nenhuma organização ou indivíduo pode controlar o Bitcoin, e a rede continua a ser segura, mesmo que nem todos os seus usuários possam ser confiáveis.




Posso ganhar dinheiro com Bitcoin?


Você nunca deve esperar ficar rico com Bitcoin ou com qualquer tecnologia emergente. É sempre importante ter cuidado com tudo o que parece bom demais para ser verdade ou desobedece regras econômicas básicas. Bitcoin é um espaço crescente de inovação e há oportunidades de negócios, que também incluem riscos. Não há garantia de que o Bitcoin vai continuar a crescer, embora tenha desenvolvido a um ritmo muito rápido até agora. Investir tempo e recursos em qualquer coisa relacionada ao Bitcoin requer empreendedorismo. Existem várias maneiras de ganhar dinheiro com o Bitcoin, como mineração, especulação ou execução de novos negócios. Todos estes métodos são competitivos e não há nenhuma garantia de lucro. Cabe a cada indivíduo fazer uma avaliação adequada dos custos e os riscos envolvidos em tal projeto.




O que acontece quando Bitcoins são perdidos?


Quando um usuário perde a carteira(acesso a chave privada), seu dinheiro é retirado de circulação. Os Bitcoins perdidos ainda permanecem na Blockchain, assim como quaisquer outros bitcoins. No entanto, perder bitcoins é mantê-los perdidos para sempre, porque não há nenhuma maneira de alguém encontrar a chave privada que lhes permitiria serem gastos novamente. Por causa da lei da oferta e da procura, quanto menos bitcoins estão disponíveis, aqueles que estão à esquerda estarão em maior demanda e haverá um aumento no valor para compensar.




Bitcoin é útil para atividades ilegais?


Bitcoin é dinheiro, e dinheiro sempre foi usado tanto para fins legais e ilegais. Dinheiro, cartões de crédito e sistemas bancários atuais superam amplamente o Bitcoin em termos de seu uso para financiar crimes. O Bitcoin pode trazer inovação significativa nos sistemas de pagamentos e os benefícios dessa inovação são muitas vezes consideradas como muito além de suas desvantagens potenciais. Bitcoin é projetado para ser um enorme passo em frente em ganhar dinheiro mais seguro e também poderia atuar como uma proteção significativa contra muitas formas de crime financeiro. Por exemplo, bitcoins são completamente impossível de falsificar. Os usuários estão em pleno controle de seus pagamentos e não pode receber encargos não aprovadas, como a fraude de cartão de crédito. As transações de Bitcoin são irreversíveis e imune a cobranças fraudulentas. Bitcoin permite que o dinheiro a ser protegidos contra roubo e perda de utilização de mecanismos muito fortes e úteis, tais como cópias de segurança, criptografia e várias assinaturas. Foram levantadas algumas questões que o Bitcoin poderia ser mais atrativo para os criminosos, porque pode ser usado para fazer pagamentos privados e irreversíveis. No entanto, esses recursos já existem com o dinheiro e transferência bancária, que são amplamente utilizados e bem estabelecidos. O uso do Bitcoin será, sem dúvida, submetido a regulamentos semelhantes aos que já estão em vigor dentro de sistemas financeiros existentes e o Bitcoin não é suscetível de impedir que investigações criminais sejam conduzidas. Em geral, é comum para as descobertas importantes serem entendidas como duvidosas antes que seus benefícios sejam bem compreendidos. A Internet é um bom exemplo dentre muitos outros para ilustrar isso.




Bitcoin pode ser regulamentado?


O protocolo Bitcoin em si não pode ser modificado sem a cooperação de quase todos os seus usuários, que escolhem o software que utilizam. A tentativa de atribuir direitos especiais a uma autoridade local nas regras da rede global Bitcoin não é uma possibilidade prática. Quaisquer organizações ricas podiam optar por investir em hardware de mineração para controlar metade do poder de computação da rede e tornar-se capaz de bloquear ou reverter transações recentes. No entanto, não há garantia de que eles poderiam manter este poder uma vez que esta exige investir tanto que todos os outros mineiros do mundo. É, no entanto, possível regular o uso de Bitcoin de forma similar a qualquer outro instrumento. Assim como o dólar, bitcoin pode ser usado para diversos fins, alguns desses podem ser considerados legítimos ou não, de acordo com a lei de cada jurisdição. Nesse sentido, Bitcoin não é diferente de qualquer outra ferramenta ou recurso e pode ser sujeito a diferentes regulações em cada país. O uso de Bitcoin pode ser dificultado por regulações restritivas , nesse caso é difícil determinar a porcentagem de usuários que continuariam a usar a tecnologia. Um governo que venha a banir o Bitcoin estaria atrapalhando o desenvolvimento de negócios e mercados, movendo a inovação a outros países. O desafio de reguladores é, normalmente, desenvolver soluções eficientes sem atrapalhar o crescimento de mercados emergentes e negócios.




Bitcoin em relação aos impostos?


Bitcoin não é uma moeda fiduciária com estado de moeda legal em nenhuma jurisdição, mas frequentemente os impostos se aplicam independentemente do meio utilizado. Há uma grande variedade de legislações em várias diferentes jurisdições que poderiam fazer com que renda, vendas, folhas de pagamento, ganhos de capital, ou qualquer outra forma de responsabilidade fiscal surja com Bitcoin.




Proteção do consumidor e o Bitcoin?


Bitcoin está liberando as pessoas para fazer transações em seus próprios termos. Cada usuário pode enviar e receber pagamentos de forma semelhante ao dinheiro, mas eles também podem tomar parte em contratos mais complexos. Assinaturas múltiplas permitem que uma transação seja aceita pela rede somente se um determinado número de um grupo definido de pessoas concordar em assinar a transação. Isso permite que serviços inovadores de mediação de disputas sejam desenvolvido no futuro. Tais serviços podem permitir a um terceiro, aprovar ou rejeitar uma transação em caso de desacordo entre as outras partes sem ter controle sobre o dinheiro. Ao contrário de dinheiro e outros métodos de pagamento, Bitcoin sempre deixa uma prova pública de que a transação ocorreu, o que pode potencialmente ser usada em um recurso contra as empresas com práticas fraudulentas. Também vale a pena notar que, enquanto comerciantes normalmente dependem de sua reputação pública para continuar no negócio e pagar seus empregados, eles não têm acesso ao mesmo nível de informações quando se trata de novos clientes. A maneira que Bitcoin funciona permite que indivíduos e empresas se protejam contra estorno, enquanto dá ao consumidor a escolha de pedir mais proteção quando eles não estão dispostos a confiar em um comerciante em particular.




Por que Bitcoins têm valor?


Bitcoins têm valor porque eles são úteis como uma forma de dinheiro. Bitcoin tem as características de dinheiro (durabilidade, portabilidade, fungibilidade, a escassez, a divisibilidade e o reconhecimento) com base nas propriedades da matemática, em vez de depender de propriedades físicas (como ouro e prata) ou confiança nas autoridades centrais (como moedas fiduciárias). Em suma, o Bitcoin é apoiado pela matemática. Com esses atributos, tudo o que é necessário para uma forma de dinheiro manter o valor é a confiança e adoção. No caso do Bitcoin, isso pode ser medido pela sua crescente base de usuários, comerciantes e startups. Tal como acontece com todas as moedas, o valor do bitcoin vem somente e diretamente das pessoas dispostas a aceitá-las como pagamento.




O que determina o preço do Bitcoin?


O preço de um bitcoin é determinado pela lei da oferta e da demada. Quando há grande demanda de compra, a tendência é subir, quando há grande oferta de venda, a tendência é cair. Diversos fatores podem influenciar sua volatilidade, como intervenções do governo na circulação da moeda. Quando um governo fala que vai proibir a moeda, o preço também cai. Agora, quando um governo diz que vai proibir saída de dinheiro do país para o exterior, tende a subir porque as pessoas veem nele uma forma de continuar realizando suas transações. Como o Bitcoin ainda é um mercado relativamente pequeno comparado ao que ele poderia ser, não é necessária uma quantia muito significante de dinheiro para aumentar ou diminuir o preço do mercado, portanto o preço de um bitcoin ainda é bastante volátil.




Bitcoins podem se tornar inúteis?


Sim. A história está repleta de moedas que falharam e não são mais utilizadas, tais como o Marco Alemão, durante a República de Weimar e, mais recentemente, o Dólar de Zimbábue. Embora as falhas das moedas anteriores foram tipicamente devido à hiperinflação, do tipo que Bitcoin torna impossível, sempre há possibilidade de falhas técnicas, moedas concorrentes, questões políticas e assim por diante. Como regra básica, nenhuma moeda deve ser considerada absolutamente segura de falhas ou problemas. Bitcoin provou ser confiável por muitos anos desde a sua criação e há um grande potencial para Bitcoin continuar a crescer. No entanto, ninguém está em condições de prever qual será o futuro do Bitcoin.




A quantidade finita de Bitcoins não será uma limitação?


Bitcoin é único, pois, nunca serão criados mais de 21 milhões de bitcoins. No entanto, isso nunca vai ser uma limitação, pois as transações podem ser denominadas em sub-unidades menores que um bitcoin, como bits — há 1.000.000 bits em um bitcoin. Bitcoins podem ser divididos em até 8 casas decimais (0,000 000 01) e unidades potencialmente ainda menores se necessário no futuro, conforme o tamanho médio da transação diminui. Essa sub-unidade é chamada de Satoshi em homenagem ao seu criador.




Bitcoin é uma bolha?


Um aumento rápido no preço não constitui uma bolha. Uma supervalorização artificial que conduzirá a uma correção descendente súbita constitui uma bolha. Escolhas baseadas em ação humana individual por centenas de milhares de participantes do mercado é a causa para o preço do bitcoin flutuar a medida que o mercado busca a descoberta de preço. Razões para mudanças no sentimento podem incluir uma perda de confiança no Bitcoin, uma larga diferença entre valor e preço não baseada nos fundamentos da economia Bitcoin, cobertura de imprensa aumentada estimulando demanda especulativa, medo de incerteza e, à moda antiga, exuberância irracional e ganância.




Bitcoin é um esquema Ponzi?


Um esquema Ponzi é uma operação de investimento fraudulenta que paga retornos ao seus investidores com seu próprio dinheiro, ou com o dinheiro de investidores subsequentes, ao invés de lucros obtidos pelas pessoas que gerenciam o negócio. Os esquemas Ponzi são feitos para entrar em colapso aos custos dos últimos investidores quando não houver mais novos participantes. Bitcoin é um projeto de software gratuito sem autoridade central. Consequentemente, ninguém está em posição de realizar representações fraudulentas sobre o retorno de investimentos. Como qualquer outra moeda como o ouro, o Dólar Norte-Americano, Euro, Yen etc., não existe garantia de que o poder de aquisição e a taxa de troca flutuem livremente. Isto nos leva a volatilidade, onde proprietários de bitcoins podem imprevisivelmente fazer, ou perder, dinheiro. Além da especulação, Bitcoin também é uma forma de pagamento prestativa e de atributos competitivos que está sendo utilizada por milhares de usuários e negócios.




Bitcoin não cairá em uma espiral deflacionária?


A teoria da espiral deflacionária diz que se preços são esperados a cair, pessoas vão adiar suas compras para conseguir se beneficiar dos preços mais baixos. Essa queda em demanda fará com que comerciantes baixem os preços de suas mercadorias, para estimular a demanda, trazendo um problema pior ainda e acabando em uma crise econômica. Embora esta teoria seja uma maneira popular para justificar a inflação entre os bancos centrais, não parece sempre que são verdadeiras e é considerada polêmica entre os economistas. Eletrônicos de consumo é um exemplo de um mercado em que os preços caem constantemente, mas que não está em depressão. Do mesmo modo, o valor de bitcoins aumentou ao longo do tempo e ainda o tamanho da economia Bitcoin também tem crescido dramaticamente com ele. Porque tanto o valor da moeda e do tamanho de sua economia começou do zero em 2009, o Bitcoin é um contra-exemplo para a teoria mostrando que deve, por vezes, estar errada. Não obstante, o Bitcoin não foi projetado para ser uma moeda deflacionária. É mais certo dizer que o Bitcoin tende a inflacionar nos seus primeiros anos e se tornar estável futuramente. A quantidade de bitcoins em circulação só irá cair quando as pessoas descuidadosamente perderem suas wallets por não fazer backups. Com uma base monetária e a economia estáveis o valor da moeda deverá permanecer a mesma.




Especulação e volatilidade não são um problema para o Bitcoin?


Esta é a situação do ovo e da galinha. Para o preço do bitcoin estabilizar, uma economia em grande escala necessita se desenvolver com mais empresas e usuários. Para uma economia em grande escala se desenvolver, as empresas e os usuários irão buscar estabilidade nos preços. Felizmente, a volatilidade não afeta os principais beneficios do Bitcoin como um sistema de pagamento que transfere dinheiro de um ponto A a um ponto B. É possível que comerciantes convertam os pagamentos em bitcoins para sua moeda local instantaneamente, permitindo a eles lucrar com as vantagens do Bitcoin sem serem prejudicados com as flutuações do preço. Já que o Bitcoin ofereça muitas caracteristicas únicas, usuais e próprias, muitos usuários escolhem usar o Bitcoin. Com tantas soluções e incentivos é possivel que o Bitcoin crescerá e se desenvolverá a um grau que a volatilidade do preço se tornará limitada.




E se alguém comprasse todos os Bitcoins existentes?


Apenas uma fração de bitcoins emitidos até esta data são encontrados nos mercados de câmbio para venda. Os mercados de Bitcoin são competitivos, ou seja, o preço de um bitcoin vai subir ou cair em função da oferta e da procura. Além disso, novos bitcoins continuarão a ser emitidos nas próximas décadas. Portanto, mesmo o comprador mais determinado não poderia comprar todos os bitcoins existentes. Esta situação não sugere, no entanto, que os mercados não são vulneráveis ​​a uma manipulação de preços, pois ele ainda não tem uma quantidade significativa de dinheiro que impeça alguém de mover o preço de mercado para cima ou para baixo, e, assim, o Bitcoin permanece um ativo volátil até agora.




E se alguém criar uma moeda digital melhor?


Isso pode acontecer. Por enquanto, o Bitcoin continua sendo de longe a moda virtual descentralizada mais popular, porém não há garantias que ela manterá essa posição. Já existem uma seria de moedas alternativas inspiradas no Bitcoin. No entanto é provalvemente correto supor que deveria haver melhorias significantivas para que uma nova moeda ultrapassasse o Bitcoin em termos de mercado estabelecido, mesmo assim isso permanece imprevisivel. O Bitcoin poderia também adotar melhorias de moedas competitivas desde que elas não mudem as partes fundamentais do protocolo. Altcoins é o nome dado para todas as outras crypto-moedas.




O Bitcoin já foi hackeado no passado?


As regras do protocolo e da criptografia usadas pelo Bitcoin ainda estão funcionando anos após a sua criação, o que é uma boa indicação de que o conceito é bem desenhado. No entanto, falhas de segurança foram encontradas e corrigidas ao longo do tempo em várias implementações de software. Como qualquer outra forma de software, a segurança de software Bitcoin depende da velocidade com que os problemas são encontrados e corrigidos. Quanto mais essas falhas são descobertas, mais o software Bitcoin ganha em maturidade. Muitas vezes há equívocos sobre roubos e violações de segurança que aconteceram em diversos intercâmbios e negócios. Embora esses eventos sejam infelizes, nenhum deles envolvem o próprio Bitcoin ser hackeado, nem implica falhas inerentes em Bitcoin, apenas como um assalto a banco não significa que o real esteja comprometido. No entanto, é preciso dizer que um conjunto completo de boas práticas e soluções de segurança intuitivas é necessário para dar aos usuários uma melhor proteção do seu dinheiro, e para reduzir o risco geral de roubo e perda. Ao longo dos últimos anos, esses recursos de segurança desenvolveram rapidamente, como criptografia de carteira, carteiras offline, carteiras de hardware e transações multi-assinatura.




Usuários poderiam conspirar contra o Bitcoin?


Não é possível alterar o protocolo Bitcoin facilmente. Qualquer cliente Bitcoin que não está de acordo com as mesmas regras não podem aplicar suas próprias regras sobre outros usuários. De acordo com a especificação atual, os gastos duplicados não são possíveis na mesma cadeia de blocos, e nem o gasto de bitcoins sem uma assinatura válida. Portanto, não é possível gerar quantidades descontroladas de bitcoins repentinamente, gastar fundos de outros usuários, corromper a rede, ou qualquer coisa similar. No entanto, a maioria dos mineiros poderia escolher arbitrariamente bloquear ou reverter transações recentes. A maioria dos usuários também pode exercer pressão para algumas mudanças a serem adotadas. Porque Bitcoin só funciona corretamente com um consenso total entre todos os usuários, a mudança do protocolo pode ser muito difícil e requer uma maioria esmagadora de usuários a adotar as mudanças de tal forma que os usuários restantes têm quase nenhuma escolha a não ser seguir. Como regra geral, é difícil imaginar por que qualquer usuário Bitcoin poderia optar por adotar qualquer alteração que possa comprometer o seu próprio dinheiro.




Bitcoin é vulnerável à computação quântica?


Sim, a maioria dos sistemas que dependem de criptografia em geral são, inclusive sistemas bancários tradicionais. No entanto, os computadores quânticos ainda não existem e, provavelmente, não vai por um tempo. No caso em que a computação quântica poderia ser uma ameaça iminente para Bitcoin, o protocolo pode ser atualizado para usar algoritmos pós-quânticos. Dada a importância que esta atualização teria, pode-se esperar com segurança que seria altamente revisado por desenvolvedores e adotada por todos os usuários do Bitcoin.





DESTAQUES

© 2017 · S.Spacov